domingo, 1 de noviembre de 2009

La bota a botar


1 comentario:

Penetralia dijo...

Oi, Fabrício.

Parece que realmente o mais difícil para a resistência em nossos países é o tal do democracia liberal e eleitoral.

Vou te enviar via mail alguns textos do seu Laerte Braga. Ele chega a essa mesma conclusão: com a esquerda querendo ganhar eleições, colocando tudo em vista do calendário eleitoral, adoçando o discurso com o marketing, afunda-se as últimas perspectivas e fica tudo, como a direita quer, tudo igual. O governo Lula é um fracasso. Agiu corretamente no caso de Honduras, mas mesmo assim afirmou aqui que é contra Zelaya fazer uso político da embaixada. Já no caso do Haiti, foi a favor da deposição de Jean Bertrand Aristide e nossas tropas estão lá até hoje, referendando a deposição feita por franceses e estadunidenses e milícias locais de um padre da teologia da libertação. Até no último James Bond apareceu a afirmativa de que o depuseram porque quis aumentar o salário mínimo, descontentando empresas norte-americanas que no Haiti pagam salários de fome. E o Haiti saiu do noticiário internacional tb.

Aqui, tb, existem poucas opções políticas. A imprensa martela diariamente que Honduras tem problemas que não são nossos. O Jornal Nacional não fala mais no assunto.

É bem provável que os USA tenham ameaçado apoiar a retirada de Zelaya da embaixada à força e sua expulsão novamente, assim como o reconhecimento do governo de facto. O assunto Honduras já está ausente do Nytimes e da New Yorker. Como são provincianos!

A grande preocupação dos americanos, agora, é sair bem das guerras no Iraque e Afeganistão.