jueves, 24 de septiembre de 2009

El espanto


Un adolescente murió ayer en la tarde luego que gritara “golpistas” a un grupo de policías que se transportaban en la patrulla 4-10, informaron familiares y vecinos que presenciaron el crimen.

La víctima fue identificada como Elvis Jacobo Euceda Perdomo, de 18 años, quien murió en la colonia Las Colinas, de la aldea del Carmen de dos disparos de fusil.

El joven, que se dedicaba a halar leña de un cerro cercano a la colonia para agenciarse algún dinero, en el momento del percance iba montado en una bicicleta color rojo. El se dirigía a jugar al campo de fútbol.El personal que hizo el levantamiento encontró este casquillo de Galil, el arma oficial de la policía.Según testigos, el crimen sucedió cuando el adolescente pasó cerca de la patrulla y gritó “golpistas”.

En ese momento uno de los policías (que no fue identificado por su apellido) se bajó del vehículo y disparó el fusil que portaba contra la humanidad del muchacho, que iba a unos 70 metros de distancia.Los disparos impactaron en la cabeza y espalda. Por mientras llegaban las autoridades a hacer el reconocimiento del cadáver, los familiares taparon a su pariente con una sábana color blanco.

Redacción de Diario El Tiempo, San Pedro Sula

2 comentarios:

Penetralia dijo...

Que absurdo!

Fora golpistas! Reproduzi esse post no meu blog.

Penetralia dijo...

ESTADO TERRORISTA DE ISRAEL FORNECE BOMBAS PARA O ATAQUE A EMBAIXADA BRASILEIRA EM HONDURAS





Laerte Braga





O holocausto não é um “privilégio” do povo judeu. Ao lado de judeus foram massacrados nos campos de concentração nazistas os negros, homossexuais e minorias outras.



O povo palestino vive um holocausto só que agora praticado por judeus/sionistas. O estado de Israel é um estado terrorista e esse desvio dos ideais do povo judeu foi previsto pelo físico Albert Einstein, judeu, numa carta publicada no final dos anos 40, pelo jornal THE NEW YORK TIMES. Einstein citava explicitamente Menachen Béguin, acusando-o de terrorista.



Nas prisões de Israel estão perto de mil cidadãos judeus processados ou por deserção (recusam-se às práticas terroristas do exército de Israel contra palestinos), ou por atos públicos de repúdio ao terrorismo sionista que governa Israel desde os primeiros momentos em 1948.



O MOSSAD, chamado serviço secreto de Israel não é um serviço de inteligência. É uma força militar para assassinatos, seqüestros, torturas e atua em todo o mundo em aberta e absoluta parceria com a CIA, seu similar norte-americano. É, portanto, uma organização terrorista.



No Brasil, especificamente, atua na chamada Tríplice Fronteira, onde moram centenas de milhares de árabes, inclusive palestinos. No governo FHC o presidente Clinton chegou a sugerir a presença de “terroristas” da Al Qaeda, fato mais tarde também citado pelo governo Bush, como justificativa para uma base militar dos EUA na região.



Os objetivos eram outros, como outros são os objetivos das bases militares na Colômbia.



As bombas atiradas contra a embaixada do Brasil em Honduras, Tegucigalpa, são de fabricação israelense, entraram no país em vôos clandestinos e a negociação entre o governo golpista de Michelleti e o governo de Israel com as empresas fabricantes foi conduzida por Yehuda Leitner, terrorista israelense que opera situações semelhantes em várias partes do mundo.



As empresas fabricantes são a ALFACOM e a INTERCOM. Ambas de capital norte-americano e israelense.



Há uma diferença entre o povo judeu e o governo terrorista de Israel. Ser judeu não significa ser terrorista, mas ser sionista sim e o governo israelense é sionista, tem as mesmas práticas dos nazistas de Hitler. Esse tipo de denúncia tem sido feito sistematicamente por intelectuais judeus, militantes e reflete a indignação que Einstein manifestou em sua carta ao THE NEW YORK TIMES há quase 70 anos.



O Estado de Israel é terrorista e o MOSSAD mera agência de seqüestradores, assassinos e torturadores.